Ta faltando dar uma satisfação…

Pelo que vocês estão vendo, há muitos dias que eu não posto no blog. Essas últimas semanas tem sido uma loucura e minha rotina mudou completamente – não só por causa do  novo emprego.

Daqui uns dias eu posso explicar tudo com detalhes, mas envolve mudar de apartamento e otras cositas más. Quem viver verá! 😀

É só uma pausa, acho que daqui umas semanas eu já estou de volta.

pause

Bjos!

Anúncios

Ambrosia caseira

ambrosia

Esse doce é um clássico nas paradas das estradas aqui em Minas. Sempre vem em um vidro que acaba rapidinho aqui em casa. Eu sempre ficava imaginando como é que esse doce era feito, porque tem uma textura bem diferente. Essa receita minha Tia Elvira que descobriu e fez algumas adaptações. É importante lembrar que essa receita tem que ser feita em uma panela bem grande para dar certo ok?

Ingredientes:

200g de açúcar

1 litro de leite integral

6 ovos (claras + gemas)

Canela em pau a gosto

Bata as claras em neve, até ficar no ponto bem firme. Quando isso acontecer acrescente as gemas uma a uma, sem parar  de bater. Vai virar uma espuma. Reserve.

Em uma panela grande, despeje o açúcar e ligue o fogo baixo. Deixe o açúcar queimar só um pouco, para dar uma cor à ambrosia. Acrescente o leite e quando ferver adicione  as canelas em pau e os ovos batidos. Com uma colher grande, misture os ovos ao leite fervendo aos poucos, como se tivesse incorporando claras em neve a um bolo. Isso é para tirar a parte dos ovos que está cozida do fundo. Aos poucos a mistura vai abaixando, perdendo as bolhas e cozinhando os ovos. Deixe fever para dar mais uma apurada no doce. Desligue o fogo, deixe esfriar e guarde na geladeira.

O melhor cupcake de chocolate do mundo… Será?

cupcake de chocolate 2

Quanto mais eu cozinho, mais eu vejo o quanto a cozinha é ciência. Não falo só das reações químicas e físicas, mas também pelo fato de ser completamente experimental – no caso da minha, claro.  Quando vi esse post no Cupcake Project fiquei empolgadíssima, porque a Stef comprovou mais do que nunca que experimentar só faz coisa boa, ainda mais quando se trata de chocolate né?

Para quem não entende inglês, a Stef gastou mais de um ano testando receitas de cupcakes de chocolate para descobrir qual era a melhor de todas. Outros cozinheiros (que ela chama de explorers) também ajudaram com feedbacks. A maior dificuldade foi fazer um bolinho que fosse ao mesmo tempo fofinho e com bastante gosto de chocolate, principalmente porque quanto mais cacau em pó você coloca, menos fofo fica o b0lo.

Os explorers disseram que acharam o cupcake perfeito, com o exato gosto de chocolate, sem forçar a barra. Na minha mais sincera opinião, eu não acho que ficou perfeito, porque eu queria mais fofinho ainda. Entretanto, tive que ter em mente que cupcakes são menos fofos que bolos de tabuleiro, então acho que chegou bem perto de ser o melhor bolinho de chocolate que já comi. Ele tem a quantidade de doce exata, tendo um leve gostinho salgado no final e tem (e como!!)  gosto de chocolate sem ficar com textura granulada.

Ingredientes (exatos, sem adaptações):

56g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

22og de açúcar

56g de chocolate meio amargo ou ao leite (não usar branco)

2 ovos

2 gemas

12oml de óleo vegetal (usei de girassol)

2 colheres (café) de extrato de baunilha

80ml de sour cream (creme de leite fresco misturado com suco de 1/2 limão)

125g de farinha de trigo

1 colher (café) de sal

1 colher (café) de fermento em pó

60g de cacau em pó

120ml de água

Bata a manteiga com o açúcar na batedeira até virar uma areia molhada. Derreta o chocolate no microondas ou em banho-maria, deixe esfriar e acrescente à mistura. Acrescente os ovos e a gemas, batendo na velocidade baixa só para misturar. Acrescente o óleo, a baunilha e o sour cream. Peneire o trigo com o sal, fermento e o cacau em pó. Acrescente à batedeira em três partes, revezando com a água. Despeje em em 12 forminhas de papel, enchendo até 2/3 de cada uma. Asse em forno pré aquecido em 180C por 15 a 18 minutos. Se enfiar um palito e ele não sair limpo, deixe no forno por mais três minutos somente. Esse bolinho seca muito fácil se passar da hora.

Depois de esfriar, eu cobri com brigadeiro. Achei a receita per-fei-ta no Cupcakeando. Fiz só metade e deu para cobrir todos os bolinhos.

cupcake de chocolate

Mousse de milho verde com coco e muito mineirês

mousse

Ovo é trem. Mesa é trem. Tênis é trem. Até carro é trem!! Como é que esse povo se entende aqui em Minas hein?! Esses dias fui convidada por alguns blogueiros para participar de uma postagem coletiva de Festa Junina. Só tem eu de Minas e na minha inocência achei que todo mundo fosse entender o que é estar “agarrada”. Achei que fosse universal, como o “arreda” (para quem não entendeu, estar agarrada é ter muita coisa para fazer e não conseguir fazer tudo na hora e o tal do arreda é só “chega para lá para eu sentar”).

E se você pensa que o “uai” é só um esteriótipo, está enganado. Eu devo falar uns 30 uais por dia, sem perceber. Fazer o que né? Mas nada é mais brasileiro  que a tal da Festa Junina 😀 Por isso, aqui vão os blogs, espalhados de norte a sul, com as receitas lindas de Festa Junina para vocês. Aproveitem!

Adoro Comer – Brigadeiro de Milho Crocante

Comida do Dia – Arroz Doce

Conversando e Cozinhando – Pipoca Doce com Chocolate

Culinarístico – Bolo Cremoso de Batata Doce

Pitaco Gastronômico – Quentão

Cozinha em Cena – Broa de milho

A minha receita não podia ser mais mineira. Rodei mas não consegui achar uma que me agradasse – resolvi adaptar o mingau para mousse, na minha intuição mesmo.  A principal diferença do mingau para mousse é que o último é mais cremoso, o que me agradou muito mais… Só não usei claras em neve porque fiquei com preguiça de pasteurizá-las e usá-las cru não é muito recomendado.

Ingredientes:

9 espigas de milho

1,5 litro de leite integral

1 lata de leite condesando

1 lata de creme de leite (com soro)

100g de coco ralado, úmido e adoçado

Uma pitada bem grande de sal

Açúcar a gosto

Canela a gosto

Tire a palha e aqueles cabelinhos do milho, lavando bem em água corrente. Corte o milho das espigas com uma faca bem afiada, tomando cuidado para não cortar muito fundo e pegar pedaços da espiga. Bata o milho com o leite no liquidificador até virar um suco grosso.  Passe esse suco por uma peneira, para tirar todo o bagaço do milho. Lembre de espremer bem para retirar todo o líquido. Jogue fora o sumo do milho que ficou peneira.

Em um panela alta, acrescente o líquido de milho,  o leite condensado e ligue o fogo baixo. Depois de alguns minutos misturando, vai começar a engrossar. Nesse ponto experimente de açúcar e acrescente o tanto que desejar (eu coloquei um copo americano). Por último, coloque a pitada de sal (indispensável pois realça o sabor – fez uma super diferença). Faça isso nunca parando de misturar.

Deixe ferver por 5 minutos sempre misturando muito, se não vai dar uns carocinhos. Quando chegar em um ponto que você deseja (eu gosto mais denso) desligue o fogo e continue misturando até esfriar um pouco. Acrescente o creme de leite, o coco e misture bem. Despeje em vasilhas individuais ainda quente e polvilhe com canela.

mousse 3

**Para fazer a bandeirinha eu cortei um molde de papel e polvilhei a canela por cima. Não ficou uma graça?

mousse 2

Biscoito de amendoim com chocolate

biscoito de amendoim

Sempre achei biscoito uma coisa bem sem graça de fazer. Tanto que tem pouquíssimas receitas aqui no blog- são poucos os que me agradam. No meu curso no SENAC aprendi uma receita básica de biscoito doce que você pode mudar ou acrescentar quase tudo: pode colocar mel, tirar o amendoim e acrescentar trigo integral, dar um gostinho com essência de baunilha, canela… Ela é bem versátil. Resolvi fazer de amendoim mas quando ficaram prontos em achei tãoooo sem nada sabe? Foi ai que lembrei dessa receita e decidi cobrir com chocolate e acrescentar uns confeitos. Ficaram deliciosos e perderam aquele jeito de “fuéim”.

Ingredientes(deu 3 tabuleiros grandes): 

250g de farinha de trigo

150g de amendoim torrado e moído

120g de açúcar refinado

120g de margarina

2 ovos

Misture o trigo com o amendoim e o açúcar até ficar bem homogêno. Acrescente a margarina e misture com a ponta dos dedos, para virar uma farofa. Acrescente os ovos um a um, misturando bem até a massa virar uma bola. Usando um rolo para massa, estique em uma bancada e corte os biscoitos como preferir.

Cubra um tabuleiro de laterais baixas* com papel manteiga e disponha os biscoitos para assar. Como eu só tenho tabuleiro assim de pizza, coloquei o papel manteiga nas costas do tabuleiro e fui assando uma fornada por vez, usando o mesmo papel, para não gastar papel manteiga demais (só tinha um restinho aqui em casa). Asse em forno pré aquecido em 180C por 15 minutos ou menos, sempre ficando atenta se não vai dourar demais (como aconteceram com os meus). Depois de assados, deixe esfriar e reserve.

*O tabuleiro com laterais baixas é importante para assar os biscoitos por igual.

Montagem:

250g de chocolate meio amargo

Acho que a forma mais bem explicada para temperar o chocolate está aqui, no blog Panelaterapia. Aprendi a fazer em um curso na loja da Maria Chocolate, mas não tem mistério. Depois de temperado, cubra os biscoitos do jeito que quiser e enfeite com confeitos. Deixe secar em cima de papel manteiga, de preferência dentro da geladeira.

Uma pequena pausa

chile

Queridos, até o dia 26 o blog não terá receitas novas porque esta pessoa que vos fala vai (finalmente!!!!) passear um pouco com o maridão em terras sul-americanas. Não deixei posts programados porque acho estranho o blog postar “sozinho”. Acho que vi Matrix demais na adolescência ou não aderi tanto à modernidade da blogosfera quanto pensava. Enfim.

Vou ali no Chile e já volto tá? Quando chegar, prometo fotos lindas e comidas incríveis, pode ser?

Bjos!

Tomatinhos em conserva de azeite e uma nova etapa

macarrão com tomates 2

Nas últimas semanas eu venho postando pouco. Os motivos variam, mas o que estava pesando mais eram as grandes mudanças que estavam para acontecer no meu trabalho e isso estava me consumindo, me deixando meio sem vontade de gastar aquele tempão pesquisando, cozinhando, fotografando…

Finalmente a agonia acabou. Minha empresa (uma emissora de TV aqui de Minas) é do governo e até o final do ano será instaurado um concurso público, porque somos todos contratados. Por isso os funcionários serão dispensados aos poucos. Por minha vontade, saí na primeira remessa e agora me junto à massa de jornalistas desempregados. Viva!

Apesar de tudo, estou muito feliz. Foram cinco anos me dedicando ao jornalismo de televisão e acho que essa etapa acabou. Vou tirar meus 30 dias de férias (elas iriam começar semana que vem) e pensar no próximo passo.

**

Foi só bater o olho nessa receita na nova edição da Revista Casa e Comida que corri para fazer. O resultado foi melhor do que eu esperava e agora está quase batendo o meu preferido como molho de macarrão, o pesto. Só deixar pronto e quando as lombrigas do estômago reclamarem, é só cozinhar o macarrão e misturar! Lindo!

macarrão com tomates

Ingredientes:

1 kg de tomates cereja maduros
5 dentes de alhos descascados
400 ml de azeite de oliva extravirgem
Folhas de manjericão (usei do roxo, para ficar mais bonito)
Alecrim
Tomilho
Sal grosso
Em uma panela com água fervente, cozinhe os dentes de alho inteiros, escorra e reserve. Lave os tomatinhos e seque-os com papel toalha. Disponha os tomates em assadeira e tempere com o sal, o alecrim e o tomilho. Regue com um fio de azeite, leve ao forno pré-aquecido em 200C e deixe assando por aproximadamente 1 hora ou até o tomates murcharem.
Escorra e coloque os tomates em um vidro esterilizado. Adicione o manjericão e os dentes de alho e cubra tudo com azeite. Deixe curtindo por pelo menos 6 horas. Depois de pronto, conserve na geladeira.
Na hora de misturar ao macarrão cozido, acrescente um pouco de sal.

Torta de banana do Jamie Oliver

torta de banana

Uma das gratas surpresas de ter um blog é a quantidade de amigos blogueiros que inevitavelmente você acaba arrumando. Você gosta de um blog e logo já gosta do blogueiro. Dá para entender muito da personalidade de uma pessoa apenas vendo o tipo de comida que ela faz.

Será que alguém já sacou minhas loucuras só de ver as comidas que eu faço?

Enfim, essa dica de torta veio a calhar em um dia que ia receber um casal de amigos muito queridos aqui em casa. Vi em um dia no twitter da Sara, do Cozinha em Cena essa torta de banana e já queria testar. CLARO que ficou diferente da do Oliver porque ele não tem medo do chantilly ir direto pra bunda dele como faz na maioria das mulheres.

A receita com vídeo do Oliver está -> aqui. Fiz com algumas adaptações.

Ingredientes para a massa (usei a receita do Joy of Baking, a mesma que fiz para a Torta de frutas): 

(Ele usou massa de torta pronta mas eu nunca vi isso aqui em Belo Horizonte)

195g de farinha de trigo

Uma pitada de sal

100g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

50g de açúcar

1 ovo

1 clara de ovo OU geleia de damasco (para selar a massa)

Em uma batedeira planetária, coloque a raquete e bata a manteiga por alguns minutos.  Acrescente o açúcar e continue batendo, até a misturar afofar um pouco. Acrescente o ovo e continue batendo. Adicione o sal e a farinha aos poucos e deixe bater até que a massa vire uma bola (isso vai acontecer rápido, só alguns minutos batendo).

Retire a massa da batedeira e espalhe por cima de um pedaço de papel filme, modelando em um quadrado grande. Guarde na geladeira por 30 minutos.

Retire da geladeira e molde a massa com os dedos dentro da forma que for usar. Eu usei a mesma do vídeo. Não precisa esticar a massa com rolo porque ela é muito sensível e pode rachar nesse processo. Tenha paciência e molde devagar, tomando cuidado para que fique uniforme. Guarde no freezer por 15 minutos.

Retire do freezer e faça furos com um garfo no fundo da torta. Isso vai ajudar para que ela não se levante e forme bolhas. Coloque no forno pré-aquecido em 200ºC por 5 minutos e depois em 180ºC por 15 minutos. A massa vai ficar levemente dourada nas bordas.

Ainda quente, pincele com um pincel culinário um pouco de clara de ovo ou geleia de damasco em toda a massa, ainda quente, para selar. Isso vai ajudar ela a não secar (no meu caso, que fiz a massa 2 dias antes) e que ela fique sequinha quando você colocar o recheio. No caso da geleia de damasco, é só misturar 1/2 xícara de geleia com um colher (sopa) de água e esquentar alguns segundos no microondas. Passe na peneira para tirar os pedaços de fruta. AQUI você encontra as orientações da geleia. Guarde a massa em um pote fechado, fora da geladeira.

Ingredientes do recheio:

4 bananas maduras

100ml de leite

4 colheres (sopa) de açúcar

Em uma frigideira com fogo alto, despeje o açúcar. Deixe formar um caramelo. Ponha duas bananas e o leite no liquidificador e bata. Despeje a mistura no açúcar derretido. Mexa com uma colher e deixe no fogo até o caramelo derreter. Desligue o fogo e despeje com cuidado no interior da massa. Espalhe por todo o interior. Reserve e deixe esfriar. Corte as outras duas bananas na diagonal, em fatias finas, e espalhe-as sobre o recheio.

Ingredientes da cobertura:

200ml de creme de leite fresco

3 colheres (sopa) de açúcar refinado

Calda de caramelo (usei aquelas prontas mesmo, de colocar em sorvete)

Deixe o creme de leite no congelador por 30 minutos. Coloque na batedeira e acrescente o açúcar. Bata na velocidade média até adquirir textura de chantilly. Esse processo é rápido, dura uns três minutos. Cuidado para não bater muito e virar manteiga.  Acrescente um pouco de calda de caramelo e misture pouco, para criar aquele efeito mármore que o Oliver fala no vídeo. No caso, ele usa calda de café e baunilha.

Montagem:

Coloque o chantilly por cima da tora de decore com mais calda de caramelo. Sirva a torta gelada.

Cebola argentina

cebola

Minha irmã é casada com um paulista filho de argentinos (coisas de Brasil). Uma vez já fui na casa da sogra dela em São Paulo e comi empanadas argentinas no almoço tão deliciosas que nunca mais vou esquecer, mesmo tendo passado alguns dias em Buenos Aires na minha lua de mel. Tinha sido minha primeira vez com empanadas e comer uma receita de uma argentina da gema foi um privilégio, não acham?

Ela também dá várias dicas e receitas ótimas que minha irmã já me passou. Essa receita fizemos na casa da minha mãe e fez o maior sucesso além de ser a coisa mais boba de ser preparada.

Ingredientes:

Cebolas grandes inteiras (uma por pessoa, se você tiver uma família cebolenta como a minha)

Farinha de rosca a gosto

Bastante azeite

Sal e pimenta do reino a gosto

Descasque as cebolas e lave-as bem. Corte coda cebola em seis partes, no sentido vertical, sem atingir o fundo para que as pétalas não se separem completamente. Aperte a cebola apenas para que os temperos entrem dentro das pétalas. Acomoda a cebola em um ramequim e coloque aprox. uma colher (sopa) de farinha de rosca em cada uma, cuidando para espalhar dentro das pétalas. Finalize com um pouco de sal, pimenta do reino e capriche no azeite.

Você pode assar no microondas como nós fizemos. É só colocar de 5 em 5 minutos até que a cebola fique macia. Se preferir, pode assar em forno pré-aquecido em 200ºC por 15 minutos ou até as cebolas amaciarem.

Torta de frutas (fruit tart)

torta de frutas 2

O mais divertido de ter um blog de culinária é que agora eu sou considerada uma espécie de “guru” da comida entre meus amigos. Não é que eu sou de fato um oráculo culinário, mas acho que é porque eu me dispus a compartilhar na internet e acabou que agora ajudo quem tiver o interesse nas minhas receitas.

Esse era o objetivo do blog desde o começo, mas só agora que estou sentindo os efeitos.

Me pediram para levar uma torta para sobremesa de um churrasco e logo pensei em algo com frutas. Não sei de vocês, mas depois de comer um boi inteiro – ok, exagero, só algumas pequenas partes dele – tenho vontade de comer um doce mais leve e cítrico para amenizar a comilança.

ÓBVIO que fui fuçar no Joy of baking, meu blog preferido de sobremesas. Bati o olho nessa torta e.. Apaixonei. Fácil de fazer e podia deixar tudo pronto nos dias anteriores e montar só no dia do churrasco. Eu fiz a massa e o recheio na quinta e montei no sábado pela manhã, antes de sair.

Foi bom, depois da semana horrorosa que eu tive, ter pessoas queridas me inundando de elogios e perguntando: “qual é a torta que você fez? Eu quero um pedaço!”.

Ingredientes da massa:

195g de farinha de trigo

Uma pitada de sal

100g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

50g de açúcar

1 ovo

1 clara de ovo OU geleia de damasco (para selar a massa)

Em uma batedeira planetária, coloque a raquete e bata a manteiga por alguns minutos.  Acrescente o açúcar e continue batendo, até a misturar afofar um pouco. Acrescente o ovo e continue batendo. Adicione o sal e a farinha aos poucos e deixe bater até que a massa vire uma bola (isso vai acontecer rápido, só alguns minutos batendo).

Retire a massa da batedeira e espalhe por cima de um pedaço de papel filme, modelando em um quadrado grande. Guarde na geladeira por 30 minutos.

Retire da geladeira e molde a massa com os dedos dentro da forma que for usar. Eu usei a mesma do vídeo. Não precisa esticar a massa com rolo porque ela é muito sensível e pode rachar nesse processo. Tenha paciência e molde devagar, tomando cuidado para que fique uniforme. Guarde no freezer por 15 minutos.

Retire do freezer e faça furos com um garfo no fundo da torta. Isso vai ajudar para que ela não se levante e forme bolhas. Coloque no forno pré-aquecido em 200ºC por 5 minutos e depois em 180ºC por 15 minutos. A massa vai ficar levemente dourada nas bordas.

Ainda quente, pincele com um pincel culinário um pouco de clara de ovo ou geleia de damasco em toda a massa, ainda quente, para selar. Isso vai ajudar ela a não secar (no meu caso, que fiz a massa 2 dias antes) e que ela fique sequinha quando você colocar o recheio. No caso da geleia de damasco, é só misturar 1/2 xícara de geleia com um colher (sopa) de água e esquentar alguns segundos no microondas. Passe na peneira para tirar os pedaços de fruta. AQUI você encontra as orientações da geleia. Guarde a massa em um pote fechado, fora da geladeira.

Ingredientes do creme patissiere

300ml de leite integral

3 gemas de ovos

50g de açúcar

20g de farinha de trigo

20g de amido de milho

1 colher (sopa) de conhaque

1 colher (sobremesa) de extrato de baunilha

1 caixinha de creme de leite (para usar no dia que for montar a torta)

Misture usando um fouet as gemas, o açúcar, o trigo e o amido de milho até virar uma pasta. Enquanto isso, ferva o leite. Quando o leite estiver levantando, despeje sobre a mistura de gemas AOS POUCOS, sempre misturando muito. Vai virar um líquido meio amarelado. Volte esse líquido para a panela e ligue o fogo baixo. Continue misturando. A mistura vai virar um creme rapidamente – não pare de misturar. Desligue o fogo e acrescente o extrato de baunilha e o conhaque. Coloque em uma vasilha e tampe imediatamente com um filme plástico, depositando-o por cima do creme, para que não forme uma película. Deixe esfriar e guarde na geladeira. Dura até três dias refrigerado. Ele vai ficar bem duro – no dia que for usar, bata com o creme de leite para que a mistura fique cremosa.

Montagem:

Frutas (usei 3 kiwis, 2 caixas de morango e 1/ 2 caixa de amoras)

Geleia de damasco para selar as frutas (para que elas não desidratem)

Espalhe o creme (já batido com o creme de leite) sobre a massa já pronta e selada. Coloque as frutas por cima, montando da forma que você quiser. Você também pode usar abacaxi, carambola, framboesas, etc.

Depois de montar, espalhe geleia de damasco por cima usando um pincel culinário. Isso é para que as frutas não percam água e fiquem feias, além de dar um brilho bonito.  Eu fui bem generosa, para dar o gosto do damasco, que eu gosto muito. Essa torta deve ser montada no dia em que for servida e deve ser retirada da geladeira 30 minutos antes de servir.

torta de frutas

%d blogueiros gostam disto: