Ta faltando dar uma satisfação…

Pelo que vocês estão vendo, há muitos dias que eu não posto no blog. Essas últimas semanas tem sido uma loucura e minha rotina mudou completamente – não só por causa do  novo emprego.

Daqui uns dias eu posso explicar tudo com detalhes, mas envolve mudar de apartamento e otras cositas más. Quem viver verá! 😀

É só uma pausa, acho que daqui umas semanas eu já estou de volta.

pause

Bjos!

Uma pequena pausa

chile

Queridos, até o dia 26 o blog não terá receitas novas porque esta pessoa que vos fala vai (finalmente!!!!) passear um pouco com o maridão em terras sul-americanas. Não deixei posts programados porque acho estranho o blog postar “sozinho”. Acho que vi Matrix demais na adolescência ou não aderi tanto à modernidade da blogosfera quanto pensava. Enfim.

Vou ali no Chile e já volto tá? Quando chegar, prometo fotos lindas e comidas incríveis, pode ser?

Bjos!

Garlic Philadelphia (patê de queijo com alho)

garlic philadelphiaMaridinho é viciado em qualquer patê que tem um alho no meio. Tirando o bafão horroroso que dá na gente, eu também gosto muito do sabor. Esse patê eu fiz para ele levar à casa dos amigos quando se juntaram para ver a pancadaria UFC – eu me dispensei do compromisso de macho e fiquei vendo O Vingador do Futuro com minhas lindas e gordas pipocas amanteigadas. Vamos à receita?

Ingredientes:

100g de cream cheese

3 dentes de alho bem picados

1 colher (sopa) de salsa picada

Azeite e sal a gosto

Em um frigideira, frite os alhos no azeite em fogo bem baixo para evitar de queimar. Quando estiverem prontos, deixe esfriar. Em uma vasilha, misture 2/3 dos alhos (o resto usei para enfeitar), o azeite que usei para fritá-los, a salsinha e um pouco de sal. Ajeite em uma vasilha pequena e finalize com um pouco do alho.

Se quiser mais suave, use somente um alho.

Receita tirada do super prático Entradinha para receber amigos, da Cooklovers.

post-patrocinado

Cupcake de mirtilo

cupcake de mirtilo

Meu sonho é aprender usar o tal bico de confeiteiro com destreza. Fico vendo na televisão esse povo que decora um bolo em 5 segundos e eu aqui, fazendo a maior bagunça com as coberturas básicas. Depois de começar acompanhar o Cupcakeando (que é o blog mais lindo de cupcakes que já vi)  me inspirei a pelo menos aprender usar um bico de confeiteiro.

Com receita de estreia, queria usar meus queridos e preciosos mirtilos que escondi na geladeira para uma data especial. Do adorável Pequeno ateliê de Cupcakes, da Cooklovers.

Ingredientes:

80g de manteiga sem sal (a receita pede 100g)

75g de açúcar

1 colher (café) de essência de baunilha

2 ovos

100g de farinha de trigo

1 colher (chá) cheia de fermento em pó

75g de mirtilos

Pré-aqueça o forno em 180ºc e unte 10 forminhas para cupcakes. Eu montei 10 forminhas de silicone que serviram de suporte para as de papel.

Bata na batedeira a manteiga com o açúcar até virar um creme esbranquiçado. Acrescente a essência de baunilha e os ovos um a um, batendo sempre. Peneire a farinha junto com o fermento e acrescente à mistura com uma espátula, aos poucos. Passei os mirtilos em um pouco de farinha para que eles não desçam para o fundo das forminhas. Divida a massa em 10 forminhas e asse por 20 minutos ou até que quando colocar o palito ele saia limpo. Deixe esfriar.

Cobertura:

100g de cream chesse (usei Philadelphia)

30g de manteiga

75g de açúcar de confeiteiro

+

10 mirtilos

2 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro

2 colheres (sopa) de água

Ferva os mirtilos com a água e o açúcar por quatro minutos. Esprema as frutinhas, passe por uma peneira e deixe esfriar.

Bata o cream cheese com a manteiga. Acrescente o açúcar aos poucos e continue batendo. Acrescente a calda de mirtilos e misture com uma espátula. Coloque no saco de confeiteiro com o bico já pronto (usei o 1M da Wilton e o suporte para bicos Wilton) e deixei na geladeira por duas horas. Usei esse vídeo para me ajudar, dica também do Cupcakeando.

Lembre-se de confeitar os cupcakes quando eles estiverem frios. Depois do terceiro que eu peguei o jeito 🙂

cupcake de mirtilo 2

O bico, o suporte e o saco de confeitar comprei na Maria Chocolate, lojinha com tudo para confeitaria e com atendimento ótimo para pessoas cruas como eu. A moça que me atendeu me ajudou e ainda me explicou para que serve cada bico.

cupcake de mirtilo 3

post-patrocinado

Trufas sortidas

trufa tradicionalEsse final de ano eu e maridinho decidimos não gastar muito com presentes, mas eu não queria deixar passar em branco. Decidi fazer algo culinário e que ficasse bem simpático, como trufas. Dá um trabalhão para enrolar mas compensa porque ficam lindas e super charmosas. Comprei uma caixinha, um papel de seda e voilá! Quem recebeu adorou…

Ingredientes:

450g de chocolate meio amargo

250ml de creme de leite fresco

Sabores:

Tradicional: Cacau em pó

Nozes: 50g de nozes picadas e  granulado

Whisky:1/2 copo (lagoinha) de whisky e amêndoas laminadas

Cereja em calda: 50g de cerejas em calda e cacau em pó

Pique o chocolate em pedaços pequenos e reserve. Ferva o creme de leite e despeje sobre o chocolate, misturando sempre até o chocolate derreter por completo. Ainda quente, divida em quatro partes (ou quantos tipos de sabores que você quiser). Em cada parte acrescente o sabor desejado. Guarde na geladeira por pelo menos 3h.

Enrole por sabor, deixando os outros sabores na geladeira. É muito difícil enrolar essas trufas, porque o chocolate derrete facilmente. A dica é enrolar uma parte e deixar o resto na geladeira, sempre!

A tradicional não tem nada além da massa base de chocolate – eu só passei no cacau em pó.

trufa de whiskyEu achei que coloquei muito whisky e ficou muito mole na hora de enrolar e passar nas amêndoas. Mas o sabor ficou um espetáculo!

trufa de nozes

Essa foi a minha preferida porque ficou bem fácil de enrolar e ela ficou a mais firme depois de gelar.

trufa de cereja em calda

Para fazer essa, despeje um pouco da calda na mistura de chocolate e, na hora de enrolar, coloque 1/2 cereja como recheio. Como a de whisky, essa ficou mole demais e não consegui colocar a cereja no meio sem derreter tudo na minha mão. A solução foi colocar a cereja por cima.

*Minha ideia inicial foi usar açúcar de confeiteiro vermelho (colori com algumas gotas de corante) para enrolar, mas a trufa absorve o açúcar e parece que você não passou em nada. Substitui pelo cacau em pó.

Depois de enrolar todas, guarde novamente na geladeira de um dia para outro. Monte as trufas na caixinha enfileiradas por sabor.

Tirei a receita do maravilhoso livro Ateliê do Chocolate, da Cooklovers. Você encontra ele aqui.

post-patrocinado

O melhor bolo do mundo: Bolo Baba ao Rum

bolo de baba ao rum 1

bolo de baba ao rum 2

Esses dias que estou de folga (\o/ viva!!) mamãe veio passar o dia aqui comigo. É claro que íamos inventar alguma bagunça coisa na cozinha. Quando ela viu os livros que ganhei da Cooklovers, ela não parava de foleá-los, um por um e queria fazer todas as receitas. Tive a ideia de chamar meu irmão, minha cunhada e uma outra amiga que estava nos visitando de São Paulo para vir lanchar. Quando experimentaram esse bolo, todos disseram que, de fato, estavam comendo o melhor bolo do mundo. A textura é tipo de rosca que absorveu toda a calda e combinou perfeitamente com a geleia, derretendo na boca…

Do livro maravilhoso Bolo de Avó, que recebi da Cooklovers. Eu fiz meia receita.

bolo de avo

Ingredientes da calda:

1 e 1/2 xícara de açúcar

1 xícara de água

1/3 xícara de rum

Coloque a água com o açúcar em uma panela e leve para ferver. Desligue, deixe esfriar e acrescente o rum.

Ingredientes da massa:

2 tabletes de fermento biológico para pães (sim, para pães!)

2 colheres (sopa) de açúcar

2 colheres (sopa) de leite morno

1 tablete de manteiga em temperatura ambiente (200g)

5 ovos (para meia receita, use 3 ovos)

1 pitada de sal

3 xícaras de farinha de trigo

1 colher (chá) de raspas de laranja

1/2 xícara de uvas passas sem sementes

1 1/2 xícara de geleia para finalizar (pode ser de laranja, damasco, pêssego, etc)

Dissolva o fermento e uma colher do açúcar no leite morno. Misture em uma vasilha com uma colher o resto do açúcar, a manteiga, os ovos, o sal e as raspas de laranja. Acrescente a mistura do fermento e a farinha aos poucos e misture bem. Deixe as passas por último. Vai virar uma massa parecida com a de pão, mas bem mole. Coloque um punhado de farinha em uma bancada e modele a massa como um cilindro. Ajeite em uma forma de furo central untada e enfarinhada e cubra com um filme plástico.

bolo de baba ao rum

Deixe crescer até dobrar de volume e asse em forno pré-aquecido em 220C por 40 minutos ou até corar por cima.

Quando retirar do forno, acrescente toda a calda de rum por cima do bolo ainda quente na forma. Deixe esfriar, desenforme e cubra com a geleia que preferir. Minha mãe fez uma na hora bem rapidinho: ferveu dois pêssegos sem casca picados com 1/2 xícara de açúcar e suco de uma laranja. Bateu no mixer e deixou esfriar.

bolo de baba ao rum 3

post-patrocinado

Cupcakes de natal

cupcakes de natal 1

Hoje eu passei aqui para deixar uma receitinha bem simples para você que ainda não inventou nada de natal. Essa semana recebi da Cooklovers um kit lindo de mini cupcakes com um livreto cheio de receitas lindas. Essa é ótima para fazer com as crianças porque é super simples. Os meus ficaram meio feinhos, mas deliciosos! Nada que algumas vezes de prática não resolva 🙂

Feliz natal para todos vocês e boas festas!

Ingredientes>

100g de manteiga

75g de açúcar refinado

2 ovos

1 colher (café) de essência de baunilha

100g de farinha te trigo

1 pitada de sal

1 colher (café) de fermento químico em pó

75g de frutas cristalizadas ou nozes

Bata na batedeira a manteiga com o açucar até virar um creme branco. Acrescente os ovos um a um e a essência de baunilha e continue batendo. Desligue a batedeira e acrecente a farinha peneirada junto com o sal e o fermento, misturando delicadamente com uma espátula. Coloque a massa nas forminhas de cupcakes com uma colher, cobrindo 2/3 da forminha. Asse em forno pré aquecido em 180C por 20 minutos ou até quando colocar um palito ele saia limpo. Deixe esfriar.

Cobertura:

1 clara de ovo

200g de açúcar de confeiteiro

Suco de 1/2 limão

Nozes, uvas passas ou frutas cristalizadas para enfeitar

Bata na batedeira a clara em neve até ficar bem durinha. Acrescente o açúcar  e o suco e limão aos poucos, batendo sempre. O ponto é de um suspiro bem firme. Se você achar que está muito mole, acrescente mais açúcar. Se achar que está muito duro, acresente mais algumas gotas de suco de limão. Confeite os cupcakes com uma colher e deixe endurecer fora a geladeira. Se sobrar muito glacê (como sobrou aqui), faça suspiros para aproveitar 😉

cupcakes de natal

Se você também quiser o livro + 16 forminhas para mini cupcakes, você encontra para comprar aqui.

post-patrocinado

Escrevendo Abobrinhas no jornal O Tempo

Alguns dias atrás a repórter Aline Gonçalves do jornal O Tempo, aqui de Belo Horizonte, me procurou para fazer uma entrevista comigo.  A matéria é sobre blogs de culinária e foi publicada dia 23 do mês passado, mas foi só hoje que eu vi.

Eu estou lá no finalzinho…

imagem
Todo mundo é capaz de lembrar daquele caderno de receitas, meio velho, meio aconchegante, ao qual a avó, a tia ou a mãe volta e meia recorria pra se lembrar de um prato ou pra anotar uma novidade. Ainda que essa prática felizmente ainda venha sendo preservada por algumas pessoas, é cada vez mais comum que uma outra muito similar, mas também com vários aspectos diferentes, ganha adeptos: a dos blogs de receitas. A semelhança entre o tradicional caderno é obvia: os dois tratam do registro da história culinária de famílias. A grande diferença, no entanto, é que agora esses pratos são partilhados com pessoas que vão muito além dos vizinhos e parentes, por gente que jamais imaginou ficar conhecida pelo trabalho na cozinha. “Eu comecei sem muita pretensão, queria registrar as receitas que inventava para conseguir reproduzi-las depois, já que eu nunca anotava nada”, conta a psicóloga por formação Tatiana Romano. O blog dela, o Panelaterapia criado em 2009, é hoje referência na área e alcança a marca de 1,2 milhão de visualizações de páginas por mês.

Tatiana, que nunca fez um curso de gastronomia, conta que seu interesse pela cozinha começou na adolescência, quando criava versões para o tradicional macarrão instantâneo. Porém, quando percebeu que o número de acessos ao blog crescia exponencialmente, resolveu investir. “Estudei sobre mídias digitais, fotografia, comprei equipamentos melhores: busco ser merecedora do sucesso que o Panelaterapia atingiu”, diz.

Ao enumerar esses aspectos, Tatiana observa que a questão da apresentação dos pratos influencia diretamente no sucesso da receita assim como a estratégia de escolha do que coloca no blog (ela evita, por exemplo, incluir receitas parecidas em sequência). Recentemente, o alcance das redes sociais mudou a relação com os leitores, já que há mais possibilidades, segundo ela, para conversar e responder dúvidas.

As estratégias que Tatiana utiliza não diferem daquelas de quem começou a bem menos tempo a comandar blogs de culinária, como as do casal Lígia Marcondes e Gladstone Campos. Ele, fotógrafo profissional há mais de 30 anos, reforça exatamente a questão da imagem para o sucesso e conta que seu trabalho na área de gastronomia, em revistas como a “Gula”, foi um dos incentivos para montar o Entre Pratos e Copos” há menos de um ano

“Antes de ir pra ‘Gula’, nunca tinha fotografado comida, mas comecei a me dedicar, estudar e entendi o processo. Há seis anos, conheci a minha atual esposa que gosta muito de cozinhar. Ela tem formação em história e trabalhava com designer de interiores. Há uns dois anos, Lígia quebrou o braço e resolveu passar todas as receitas para o computador, porque não conseguia desenhar”, conta ele. Como as fotos dessas receitas já estavam em mãos, os dois fizeram um livro, mas perceberam que seria muito caro editá-lo e comercializá-lo. Foi então que surgiu a ideia do blog. “Ter um blog é muito prático e barato. Hoje, temos posts
com mais de 5.000 acessos num dia”, revela Gladstone.

O sucesso imediato levou a cozinheira da dupla a se enveredar por uma área que ela nunca dominou: a dos doces, para atender aos pedidos que chegam, principalmente, via Facebook. “Eu faço o que tenho vontade, mas o blog tem uma sequência com entradas, pratos principais e sobremesas. Como eu não como doces, nunca fui de fazer nada especial até porque doce exige precisão. Agora, com a prática, estou ficando dez”, se diverte. Os doces, na visão de Gladstone, também têm um apelo visual maior. “Nosso campeão de acessos é uma mousse. Qualquer coisa com chocolate ‘bomba”, diz.

Para conseguir uma concretização maior do blog, Lígia também revela que procura fazer cursos com chefs e conta outro ponto fundamental: “O importante do blog é alimentá-lo sistematicamente; não pode pensar ‘ah, vou viajar, depois atualizo”.

Autora do blog Escrevendo Abobrinhas, a mineira Manoela Vianna também aponta a importância de atualização periódica e de buscar conhecimento para não perder o público. “Recentemente fiz um curso de pães, roscas e biscoitos porque senti a necessidade de profissionalizar mais o blog. Pretendo fazer outros ano que vem”, diz.

Para ela, é fundamental, ainda, apresentar receitas fácies e práticas, que condizem com o ritmo de vida atual. “Eu trabalho, fico muito tempo no trânsito, cuido da casa, do marido, lavo roupa. Como a maior parte dos meus leitores, quero algo que pode ser feito rápido e que seja gostoso”, explica.

No entanto, quando começou o blog, há pouco mais de um ano, sua preocupação maior era apenas resgatar as receitas que a mãe preparava e partilhá-las com as amigas. “Elas viviam me pedindo as receitas da minha mãe para fazer em casa, como surpresa para os maridos. Achei mais fácil fazer um blog para que elas pudessem ver os ingredientes e o modo de preparo”, conta.

A matéria você encontra  AQUI.

Mini madeleines de espinafre e uma nova parceria

Como contei para vocês no último post (aqui) meu estômago não nda colaborando muito. Por isso sumi esses dias. Infelizmente está cada dia pior e nos próximos dias vou fazer mais alguns exames para saber o que está acontecendo. O que me motivou a cozinhar hoje foi que recebi livros da parceira que fiz com a Confraria Cooklovers e não podia deixar de fazer pelo menos uma receitinha.

A Cooklovers me procurou alguns meses atrás e me sugeriu uma parceira que eu a-do-rei: todo mês eles vão me mandar dois livros da Editora Cooklovers para eu testar as receitas e colocar o que eu achei aqui no blog. Quer parceria melhor que essa? Se você quiser saber mais, entre no site da Cooklovers.

Um dos primeiros livros que recebi foi o de Mini Madeleines, que vem como um kit. Além do livro, tem duas formas de silicone para assar as madeleines.

Logo no começo vi essa receita com espinafre (que é uma das minhas verduras favoritas) e corri pra cozinha!

Ingredientes:

60g de espinafre (coloquei o dobro do que a receita pedia para ficar bem verdinho)

100g de farinha de trigo

2 ovos

3 colheres (café) de fermento

2 colheres (sopa) de azeite

20g de manteiga derretida

2 colheres (sopa) de parmesão ralado

4 colheres (sopa) de leite

Sal e pimenta do reino a gosto

Cozinhe o espinafre com duas colheres (sopa) de água e deixe esfriar. Em uma vasilha, bata com o mixer o espinafre já cozido com os ovos e o leite. Em outra vasilha misture o restante dos ingredientes e adicione a mistura do espinafre. Guarde a massa na geladeira por pelo menos 30 minutos.

*Usei uma dica da minha professora do meu curso de pães. O melhor fermento para esse tipo de receita é da marca Dr. Oetker. Esse fermento só é ativado com o calor e não por líquidos, como de outras marcas.

No livro explica que para as madeleines ficarem fofinhas, deve haver um choque de temperatura, por isso a massa deve descansar na geladeira. Pré aqueça o forno em 200C. Usando uma colher, coloque a massa nas forminhas. Coloque no forno e deixe assar por três a quatro minutos. Diminua a temperatura para 180C asse por mais cinco minutos. Fique atenta com o tempo de cozimento, pois ele varia dependendo do forno.

Gente, amei essa receita! A madeleine ficou fofinha e super saborora. Eu e meu marido comemos no almoço, mas você pode usar de aperitivo. A única dificuldade que tive foi na hora de colocar a massa nas forminhas – como é a primeira vez que faço, coloquei um pouco a mais que precisava e algumas não ficaram tão bonitas.

O livro é lindo, com fotos maravihosas e tem váááárias receitas de madeleines doces e salgadas que estou doida pra testar =) Super aprovado!  Você encontra o kit para comprar aqui.

Prometo que vou tentar cozinhar mais para vocês nos próximos dias ok? Me perdoem pelo sumiço.

Um motivo nobre para sumir: curso de pães!

Blog de receita, ao contrário do que muitos pensam, dá uma trabalheira danada. Entre pesquisar, ler e fazer a comida, tem muito trabalho no meio. Não dá para postar qualquer coisa, ainda mais que muita gente copia exatamente as dicas do blog. Comida é coisa séria. Mas também gente, vamos combinar,  quem gosta de comer comida ruim? É pior ainda quando você copiou a receita de alguém que disse que deu “super certo” e na hora H o treco da todo errado e você acaba com uma gororoba no prato e muita raiva do bendito que postou/indicou a receita sem testar. Já aconteceu comigo, infelizmente.

Por isso que essa semana vou fazer um delicioso curso de Pães, roscas e biscoitos. Mesmo achando que o que minha mãe me ensinou me deu uma boa bagagem, aprender nunca é demais né? Ainda mais que acho que cursos sempre dão ideias novas, receitas inéditas, etc. Esse é mais um passo para deixar o blog cada vez melhor para vocês, meus queridos leitores. E até minha mãe, que eu acho que é a melhor cozinheira do mundo, fez 32 cursos nessa área (sério!!).

O curso que vou fazer é no SENAC – BH, na área de hospitalidade. É de 20 horas, então, entre trabalhar 7h por dia e sair correndo pro curso (4h por dia),  além do tempo gasto no trânsito, vai sobrar pouco tempo para cozinhar. E sem cozinhar, sem receitas novas 😦

Prometo que vai valer a pena. Assim que terminar o curso, vou rechear o blog de coisas novas que vou aprender por lá.

**Tem vários outros pequenos cursos lá no SENAC aqui de BH, dá uma olhada AQUI. Se você quiser, tem em outras cidades também. Fuça ai 🙂

%d blogueiros gostam disto: