Sorvete de banana e cacau

sorvete de banana e cacau

Depois de ficar na minha “mamãe caverna” desde julho (só agora que vi tanto tempo que fiquei longe!) tomei vergonha na cara e resolvi dar um oi pra vcs. Digo “mamãe” porque é basicamente o que tenho feito por enquanto. Minha decisão foi parar de trabalhar ao invés de colocar o meu pequeno na creche, o que muitos pensariam que me daria mais tempo pra cozinhar. Na verdade até deu, mas faltou foi a iniciativa de procurar coisas gostosas pra postar por aqui.

Por agora, estou bem tranquila com minha escolha. O Josué está numa fase ótima – comendo todo tipo de legumes, verduras, carnes, frutas e está começando a andar. Ele cada dia me da mais liberdade pra fazer as coisas dentro de casa enquanto ele brinca sozinho feliz e satisfeito. Está com 9 meses, dois dentinhos e alguns galos na cabeça 😀 . O mais importante de tudo é que ele dorme a noite inteira, deixando a mamãe aqui também feliz e satisfeita.

O que me inspirou foi a última edição da revista Casa e Comida, que teve receitas de várias blogueiras que sigo há um tempão. Fico tão feliz que as editoras estão percebendo que os blogs é que mandam na parada e estão introduzindo cada vez mais receitas/dicas das cozinheiras do mundo virtual.

Essa receita foi coincidentemente (juro) do blog Crianças na cozinha, da Pat Feldman e é a capa da revista. Minha dica é que todas as pessoas do universo TEM que fazer esse sorvete. É tão fácil e cumpre tudo o que promete! Nesse calor, é o que tem de melhor!

Ingredientes:

6 bananas maduras (usei caturra)

3 colheres (sopa) de cacau em pó

1/2 xícara de creme de leite fresco

1 colher (sopa) de extrato de baunilha

2 a 3 colheres (sopa) de mel (usei maple syrup só pra ser diferente)

Bater tudo no liquidificador até ficar tudo homogêneo. Divida tudo em pequenas tigelas e guarde no congelador de um dia pro outro. Transfira pra geladeira uma hora antes de servir.

Anúncios

Cookies de chocolate

cookie chocolate

Não sei qual é o problema das pessoas com manteiga. Eu confesso que por um tempo tentei arrumar mil substitutos para ela, mas nunca consegui o mesmo resultado. Dessa vez eu estava determinada em achar um cookie que não levasse tanta manteiga pra não achar que minha pança ia crescer a cada mordida. Achei umas receitas sim, mas nenhuma me pareceu apetitosa. Todas tinham cara de biscoito de cachorro…

Resolvi então fazer o legítimo cookie americano, cheio de manteiga mesmo. Ah, pé na jaca uma vez por mês não mata ninguém. Tomara.

Receita do Joy of baking.

Obs: Quando fui postar essa receita, me deparei com esse post do Cupcakeando, que fala tudo sobre manteiga X margarina. Disse tudo Ju! Acabei encurtando o meu post 😀

Ingredientes:

100g de manteiga

1/2 xícara de açúcar mascavo

1/4 xícara de açúcar (que eu acho que vou dispensar na próxima vez que fizer – achei que ficou muito doce pro meu gosto)

1 ovo

1 colher (chá) de essência de baunilha

1 xícara de farinha de trigo

1/4 xícara de cacau em pó

1 colher (chá) de fermento em pó

Uma pitada generosa de sal

260g de chocolate meio amargo picado ou gotas de chocolate (usei só 100g pq achei demais)

Na batedeira, bata a manteiga com os açúcares até virar um creme esbranquiçado. Acrescente o ovo e a baunilha e bata até ficar homogêneo. Acrescente o restante dos ingredientes, deixando o chocolate picado por último.

Com as mãos, faça bolinhas e coloque em um tabuleiro com papel manteiga untado. Deixe um espaço de uns 4, 5 cm entre cada um. Asse em um forno pré aquecido em 180C por 8 min. Para ficar macio, o ponto certo do biscoito é quando você tira do forno a borda está durinha e o centro ainda está fofo. Se quiser que fique crocante, deixe mais uns 3 minutos no forno.

A receita rendeu 24 cookies.

Sobre panquecas e interrupções

panqueca

Já pesquisei muito para achar uma receita de panqueca americana que me agradasse, mas sempre achei umas muito gordurosas ou com uma cara nada apetitosa. Essa receita foi uma surpresa ótima que tive na edição de maio da revista Casa&Comida.

Foi quase uma saga fazer essa foto pra colocar aqui no blog. Já estou ficando acostumada com as interrupções do Josué, mas hoje ele estava especialmente irritado. Ele tem uma rotina previsível até certo ponto (comer – brincar – dormir por uma hora) mas tem dias que o sono escapa ele tira apenas algumas sonecas de 30 minutos ou menos. Esses dias eu fico quase por conta dele, como hoje.

Estou ficando muito triste com algumas coisas que leio e ouço sobre mães por ai. Me espanta a facilidade que as mulheres tem em abrir mão de tudo pela sua vida profissional mas se sentem ressentidas pelo fato de ter que ficar em casa durante a licença maternidade. Por que é tão fácil deixar família, amigos, vida emocional de lado por um trabalho mas é quase deprimente quando você faz isso pela sua família?

Me lembro de uma vez que fui escalada pra trabalhar durante o natal (o feriado que mais amo). Passei a semana arrasada enquanto minha família pulava de almoço em almoço pelas casas dos meus tios e avós. Me prometi que nunca mais ia abrir mão das coisas que eu gosto pelos outros, por dinheiro ou sucesso profissional. O que adianta passar o natal sozinha dentro de uma redação?

Por outro lado, estou cada dia mais feliz e realizada por estar em casa, amamentando. O resultado é algo que carreira nenhuma nesse mundo vale: é ver o Josué cada dia mais gordinho, mais feliz e mais saudável graças ao meu leite. Essas interrupções são as mais valiosas.

Ingredientes:

1 xícara de leite

1 colher (sopa) de suco de limão

1 xícara de trigo

2 colheres (sopa) de açúcar

1 colher (sopa) de fermento químico em pó

1 ovo

1 colher (sopa) de manteiga derretida

Misture o limão com o leite e deixe descansar por 10 minutos. O suco de limão vai talhar o leite e deixá-lo com uma consistência mais grossa. Misture os ingredientes secos. Acrescente o ovo e a manteiga ao leite e misture na farinha com um fouet.

Aqueça uma frigideira com um pouco de óleo. Despeje uma concha da massa e espalhe formando um círculo. Quando começar a aparecer bolhas, vire a panqueca do outro lado com uma espátula. Aguarde alguns minutos e retire-a da frigideira.

Strudel de maçã e meu desânimo

strudel de maçã

“A gravidez é uma época maravilhosa na vida da mulher”.

Quem escreveu e quem acreditou nessa frase é porque nunca ficou grávida. Mesmo. Realmente deve ser fascinante para algumas grávidas por ai, mas para mim está sendo um pouco… Difícil.

Não que eu não esteja muito feliz POR DENTRO por estar carregando um bichinho que vai sair com toda a beleza do marido. É porque os hormônios estão fazendo Manoelinha pirar. Não estou tendo variações de humor – estou é praticamente sem humor mesmo. Por mim, não fazia nada o dia todo. E eu tenho muita coisa pra fazer (dentre preparar e dar minhas aulas,  coisas rotineiras da casa, ainda vou mudar daqui umas semanas) só que o nénem aqui que deu o jeito da mãe sentir sono e desânimo do dia todo.

O  melhor de tudo é que: meus enjoos e mal estar não acabaram depois dos três primeiros meses. Tem dia até acho que piorou.

Mas acabando com o muro das lamentações, andei vendo muitas reprises na TV. Vi uma de TOP CHEF (8 temporada, a que eu mais gosto) e vi um mocinho fazendo um strudel bem basicão que encantou os jurados. Depois de o que parece ERAS sem vontade de pesquisar qualquer coisa, fuçuei por ai e achei essa receita AQUI.

Claro, mudei um teco né? Fiz de um jeito que acho melhor e com ingredientes que acho mais gostosos (mudei a farinha de rosca pela farinha normal, açúcar normal pelo mascavo, etc).

Ingredientes:

1 pacote (300g) de massa folhada – cs não acharam que nessa vibe eu ai fazer a massa né?

250g de maçã fuji (+/- 4 maçãs) sem casca e picadas (usei as cascas para fazer chá)

Suco e raspas de meio limão

Uvas passas e nozes picadas a gosto (usei noz pecan)

20g de manteiga derretida

1 pacote de açúcar de baunilha (já falei dele AQUI)

35g de açúcar mascavo

1 colher (café) de canela

1 colher (café) de pimenta da jamaica

30g de farinha de trigo

Um pitada de sal

1 gema

Misture as maçãs picadas com as nozes, uvas,  suco e as raspas do meio limão. Regue com a manteiga derretida, misture e reserve. Misture todos os ingredientes secos (canela, pimenta, açúcares, trigo e sal) e só depois misture às maçãs. Isso garante que todos os pedaços de maçãs tenham o mesmo tanto de “tempero”.

Recheie cada massa folhada e faça uma trouxinha (as que eu comprei eram retângulos). Coloque em um tabuleiro polvilhado com farinha. Quando acabar de arrumadar todos, pincele a gema por cima e faça um pequeno corte por cima de cada strudel. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos.

Asse por 40 a 50 minutos em forno pré aquecido em 200C ou até corar.

Ta faltando dar uma satisfação…

Pelo que vocês estão vendo, há muitos dias que eu não posto no blog. Essas últimas semanas tem sido uma loucura e minha rotina mudou completamente – não só por causa do  novo emprego.

Daqui uns dias eu posso explicar tudo com detalhes, mas envolve mudar de apartamento e otras cositas más. Quem viver verá! 😀

É só uma pausa, acho que daqui umas semanas eu já estou de volta.

pause

Bjos!

Torta caramelada de banana

torta de banana

Quando eu li a receita de primeira, eu achei que fosse um bolo de banana invertido. Mas quando fui fazer, começei achar estranho porque a massa ficou um pouco diferente e ficou bem baixinha (como vcs podem ver na foto). Quando voltei no livro vi que não era bolo que eu tava fazendo, era uma torta. Nada como surpresas agradáveis nessa vida neam? A tora é deliciosa e o açúcar queimado por cima dá um charme…

Ingredientes:

1 xícara de açúcar

2 bananas caturras maduras

2 ovos

1/3 xícara de leite

1/2 colher (chá) de essência de baunilha

2 colheres (sopa) de margarina

3/4 xícara de farinha de trigo

1/2 colher (sopa) de fermento

50g de avelãs trituradas (opcional)

Em uma panela, derreta o açúcar e junte 1/3 de xícara de água quente. Deixe ferver até dissolver o açúcar e formar uma calda fina. Coloque esse calda em um tabuleiro pequeno, espalhando bem pelo fundo e laterais. Espalhe as bananas cortadas em tiras, cobrindo o fundo todo. Reserve.

Em uma tigela, misture os ovos, leite, a essência de baunilha, a margarina, a farinha, as avelãs e o fermento. Depeje essa mistura sobre as bananas e leve ao forno pré-aquecido em 180C por 15 a 20 minutos. Deixe amornar e desenforme a torta, deixando as bananas viradas para cima.

A receita é desse livro ->aqui.

Ambrosia caseira

ambrosia

Esse doce é um clássico nas paradas das estradas aqui em Minas. Sempre vem em um vidro que acaba rapidinho aqui em casa. Eu sempre ficava imaginando como é que esse doce era feito, porque tem uma textura bem diferente. Essa receita minha Tia Elvira que descobriu e fez algumas adaptações. É importante lembrar que essa receita tem que ser feita em uma panela bem grande para dar certo ok?

Ingredientes:

200g de açúcar

1 litro de leite integral

6 ovos (claras + gemas)

Canela em pau a gosto

Bata as claras em neve, até ficar no ponto bem firme. Quando isso acontecer acrescente as gemas uma a uma, sem parar  de bater. Vai virar uma espuma. Reserve.

Em uma panela grande, despeje o açúcar e ligue o fogo baixo. Deixe o açúcar queimar só um pouco, para dar uma cor à ambrosia. Acrescente o leite e quando ferver adicione  as canelas em pau e os ovos batidos. Com uma colher grande, misture os ovos ao leite fervendo aos poucos, como se tivesse incorporando claras em neve a um bolo. Isso é para tirar a parte dos ovos que está cozida do fundo. Aos poucos a mistura vai abaixando, perdendo as bolhas e cozinhando os ovos. Deixe fever para dar mais uma apurada no doce. Desligue o fogo, deixe esfriar e guarde na geladeira.

O melhor cupcake de chocolate do mundo… Será?

cupcake de chocolate 2

Quanto mais eu cozinho, mais eu vejo o quanto a cozinha é ciência. Não falo só das reações químicas e físicas, mas também pelo fato de ser completamente experimental – no caso da minha, claro.  Quando vi esse post no Cupcake Project fiquei empolgadíssima, porque a Stef comprovou mais do que nunca que experimentar só faz coisa boa, ainda mais quando se trata de chocolate né?

Para quem não entende inglês, a Stef gastou mais de um ano testando receitas de cupcakes de chocolate para descobrir qual era a melhor de todas. Outros cozinheiros (que ela chama de explorers) também ajudaram com feedbacks. A maior dificuldade foi fazer um bolinho que fosse ao mesmo tempo fofinho e com bastante gosto de chocolate, principalmente porque quanto mais cacau em pó você coloca, menos fofo fica o b0lo.

Os explorers disseram que acharam o cupcake perfeito, com o exato gosto de chocolate, sem forçar a barra. Na minha mais sincera opinião, eu não acho que ficou perfeito, porque eu queria mais fofinho ainda. Entretanto, tive que ter em mente que cupcakes são menos fofos que bolos de tabuleiro, então acho que chegou bem perto de ser o melhor bolinho de chocolate que já comi. Ele tem a quantidade de doce exata, tendo um leve gostinho salgado no final e tem (e como!!)  gosto de chocolate sem ficar com textura granulada.

Ingredientes (exatos, sem adaptações):

56g de manteiga sem sal em temperatura ambiente

22og de açúcar

56g de chocolate meio amargo ou ao leite (não usar branco)

2 ovos

2 gemas

12oml de óleo vegetal (usei de girassol)

2 colheres (café) de extrato de baunilha

80ml de sour cream (creme de leite fresco misturado com suco de 1/2 limão)

125g de farinha de trigo

1 colher (café) de sal

1 colher (café) de fermento em pó

60g de cacau em pó

120ml de água

Bata a manteiga com o açúcar na batedeira até virar uma areia molhada. Derreta o chocolate no microondas ou em banho-maria, deixe esfriar e acrescente à mistura. Acrescente os ovos e a gemas, batendo na velocidade baixa só para misturar. Acrescente o óleo, a baunilha e o sour cream. Peneire o trigo com o sal, fermento e o cacau em pó. Acrescente à batedeira em três partes, revezando com a água. Despeje em em 12 forminhas de papel, enchendo até 2/3 de cada uma. Asse em forno pré aquecido em 180C por 15 a 18 minutos. Se enfiar um palito e ele não sair limpo, deixe no forno por mais três minutos somente. Esse bolinho seca muito fácil se passar da hora.

Depois de esfriar, eu cobri com brigadeiro. Achei a receita per-fei-ta no Cupcakeando. Fiz só metade e deu para cobrir todos os bolinhos.

cupcake de chocolate

Pavê de morango e iogurte express

pavê

Esses dias minha enxaqueca habitual voltou com toda a força do universo para me tirar do sério. Quando é assim, não há paracetamol que resolva, então eu tento me distrair na cozinha mesmo, fazendo doce bem bobinho. Mas quando olhei na geladeira, não tinha ovo. Gente, que doce que eu faço sem ovo? Olhei toda e qualquer receita e até os biscoitos mais sem gracinha levam ovo. E para completar estava sem leite condensado. Sentei no sofá, botei a cuca pra funcionar e decidi usar o iogurte e a geleia de morango. Tinha um resto de pacote de biscoito champagne que tava quase indo embora então a solução foi fazer pavê light!

Ingredientes (para duas taças):

1 pote de iogurte natural

2 colheres (sobremesa) de leite em pó

1 colher (sobremesa) de açúcar refinado

1/2 vidro de geleia de morango

10 biscoitos champagne

Leite e conhaque a gosto

Morangos para enfeitar

Com um fouet, misture o iogurte com o leite em pó e o açúcar refinado. Reserve na geladeira. Quebre os biscoitos e regue-os com um pouco de leite e conhaque.

Montagem:

Em uma taça, coloque um pouco da misture de iogurte no fundo. Cubra com os biscoito já molhados. Acrescente a geleia de morango. Faça camadas nessa ordem até acabar os ingredientes. Enfeite com morango e deixe na geladeira por  pelo menos duas horas para gelar bem.

**A dica do creme de iogurte eu tirei daqui.

Mousse de milho verde com coco e muito mineirês

mousse

Ovo é trem. Mesa é trem. Tênis é trem. Até carro é trem!! Como é que esse povo se entende aqui em Minas hein?! Esses dias fui convidada por alguns blogueiros para participar de uma postagem coletiva de Festa Junina. Só tem eu de Minas e na minha inocência achei que todo mundo fosse entender o que é estar “agarrada”. Achei que fosse universal, como o “arreda” (para quem não entendeu, estar agarrada é ter muita coisa para fazer e não conseguir fazer tudo na hora e o tal do arreda é só “chega para lá para eu sentar”).

E se você pensa que o “uai” é só um esteriótipo, está enganado. Eu devo falar uns 30 uais por dia, sem perceber. Fazer o que né? Mas nada é mais brasileiro  que a tal da Festa Junina 😀 Por isso, aqui vão os blogs, espalhados de norte a sul, com as receitas lindas de Festa Junina para vocês. Aproveitem!

Adoro Comer – Brigadeiro de Milho Crocante

Comida do Dia – Arroz Doce

Conversando e Cozinhando – Pipoca Doce com Chocolate

Culinarístico – Bolo Cremoso de Batata Doce

Pitaco Gastronômico – Quentão

Cozinha em Cena – Broa de milho

A minha receita não podia ser mais mineira. Rodei mas não consegui achar uma que me agradasse – resolvi adaptar o mingau para mousse, na minha intuição mesmo.  A principal diferença do mingau para mousse é que o último é mais cremoso, o que me agradou muito mais… Só não usei claras em neve porque fiquei com preguiça de pasteurizá-las e usá-las cru não é muito recomendado.

Ingredientes:

9 espigas de milho

1,5 litro de leite integral

1 lata de leite condesando

1 lata de creme de leite (com soro)

100g de coco ralado, úmido e adoçado

Uma pitada bem grande de sal

Açúcar a gosto

Canela a gosto

Tire a palha e aqueles cabelinhos do milho, lavando bem em água corrente. Corte o milho das espigas com uma faca bem afiada, tomando cuidado para não cortar muito fundo e pegar pedaços da espiga. Bata o milho com o leite no liquidificador até virar um suco grosso.  Passe esse suco por uma peneira, para tirar todo o bagaço do milho. Lembre de espremer bem para retirar todo o líquido. Jogue fora o sumo do milho que ficou peneira.

Em um panela alta, acrescente o líquido de milho,  o leite condensado e ligue o fogo baixo. Depois de alguns minutos misturando, vai começar a engrossar. Nesse ponto experimente de açúcar e acrescente o tanto que desejar (eu coloquei um copo americano). Por último, coloque a pitada de sal (indispensável pois realça o sabor – fez uma super diferença). Faça isso nunca parando de misturar.

Deixe ferver por 5 minutos sempre misturando muito, se não vai dar uns carocinhos. Quando chegar em um ponto que você deseja (eu gosto mais denso) desligue o fogo e continue misturando até esfriar um pouco. Acrescente o creme de leite, o coco e misture bem. Despeje em vasilhas individuais ainda quente e polvilhe com canela.

mousse 3

**Para fazer a bandeirinha eu cortei um molde de papel e polvilhei a canela por cima. Não ficou uma graça?

mousse 2

%d blogueiros gostam disto: